• Se estás a ler este post é porque, provavelmente, estás a dias de ires de férias ou de te veres perante a evidência de teres de usar um fato de banho, e ainda tens a secreta esperança de descobrir a receita secreta ou a dica nunca antes revelada para te tornarem um anjo da Victoria Secret da noite para o dia. Pois lamento desapontar-te, mas não vais encontrar nada disso nesta minha dissertação, pela simples razão de que para ter um corpo de Verão, ou seja, um corpo esbelto, tonificado, sem peles demasiado caídas, sem celulite demasiado evidente, sem grande flacidez, independentemente do peso, há que trabalhar o ano inteiro.

    Ainda assim posso deixar 5 dicas infalíveis, que podes começar a usar hoje e que te vai garantir um corpo espetacular no Verão de 2017. Aliás, se começares já, atingirás os teus objectivos antes mesmo da Primavera. Juro!

    Dica nº1: Faz exercício

    Eu sei, é uma seca. Arranjar tempo, a roupa foleira, o cheiro a suor, os ginásios cheios de fanáticos, as ciclovias cheias de turistas, as dores no corpo... Há tantas coisas melhores para fazer do que perder duas ou três horas por semana a fazer uma qualquer actividade de alta intensidade. Espera! Só duas ou três horas? No meio de uma semana inteira? Eh pá, se calhar não é assim tanto, pois não? De manhã, à hora de almoço ou ao final do dia, tem de haver uma altura do dia que dê para ti. Vá, paga lá a inscrição e começa já esta segunda-feira que ainda por cima é dia 1 e vem mesmo a calhar.

    Dica nº2: Faz mais exercício

    Sim. Já tinha mencionado esta, mas é mesmo para perceberes de uma vez por todas: não há dieta, não há tratamento estético, não há depuralina, não há suplemento ou comprimido que substitua o exercício físico. Acredita, eu tentei tudo. Até me render à evidência (e foi preciso passar dos 35 e por duas gravidezes) de que até podia perder peso com dietas, mas a única maneira de recuperar firmeza e tornear o meu corpo como ele esteve nunca antes, foi com treinos de alta intensidade três vezes por semana. E andar a correr atrás dos meus dois filhos pequenos também ajudou.

    Dica nº3: Hidrata-te

    A água faz bem a tudo. Todos os órgãos beneficiam com a ingestão desta bebida maravilhosa e não é preciso ser médico para saber que devemos beber litro e meio de água por dia. A água ajuda a eliminar toxinas, a limpar o fígado e, a preferida de quem quer perder uns quilinhos, a saciar a fome. Também torna a pele mais bonita.

    Dica nº4: Come bem

    Pois, neste sector também não há volta a dar. Não vale a pena passar o dia no ginásio e a seguir ir ao McDonalds, o que não quer dizer que tenhamos de dizer sempre não a um belo hambúrguer, piza ou gelado. A palavra-chave não é privação, mas sim equilíbrio. Sopas, saladas, fruta e legumes têm mesmo de fazer parte das nossas refeições diariamente. Mas depois podemos compensar o bom comportamento com uns miminhos, sobretudo quem segue religiosamente a dica 1 e 2.

    Dica nº5: Sê realista

    A não ser que nos tornemos fanáticos de ginásio ou atletas profissionais, a realidade é que nunca vamos conseguir aquela barriga perfeita, aquele rabo empinado, aqueles ombros torneados. Isso não existe. Ponto. Até porque há três obstáculos incontornáveis que nunca nos permitirão alcançar a perfeição: a genética (eu sei, é injusto), a gravidade e... aproveitar as coisas boas da vida. O que implica comer uma bola de berlim na praia, brindar com uma cerveja, dividir um balde de pipocas no cinema, ficar uma tarde inteira no sofá. Sê realista nos teus objectivos, porque mais do que um corpo de verão o que interessa mesmo é ter um corpo saudável e sentirmo-nos bem na nossa pele.

    Agora vai de férias, sem complexos, sem dramas, pois nada de grandioso se atinge da noite para o dia e não é uma barriguinha que te vai impedir de ter um Verão maravilhoso. ;)

  • Neste Europeu de futebol 2016, Fernando Santos e os jogadores que estiveram ao seu serviço na selecção, além da maior alegria das nossas vidas, deram-nos 7 lições muito sábias. 7 lições que todos devíamos  interiorizar e utilizar nos mais variados aspectos da nossa vida, de modo a acabar de vez com algumas das características mais irritantes do nosso povo, tais como o excessivo low profile, o medo de enfrentar os mais poderosos, o confundir orgulho com arrogância e o valorizar mais a modéstia do que o génio.


    1) Não tenhas pudor em dizer que és bom. 
    A humildade é muito bonita, mas em doses moderadas. Se tens talento não tenhas vergonha de o mostrar, porque as únicas pessoas que não sabem valorizar o verdadeiro talento são aquelas que não têm nenhum para mostrar. Se és o melhor do mundo, és o melhor do mundo.

    2) Não há impossíveis nem sonhos demasiado altos. 
    Há trabalho e persistência, isso sim. E claro, a sorte também conta um bocadinho, mas no fim do dia, quem não dá o litro, quem não abdica, quem não faz o dia parecer ter mais horas, não vai chegar lá. E quem desiste à primeira contrariedade também não.

    3) A união faz mesmo a força.
    Mesmo nos trabalhos mais individuais, precisamos de uma rede que nos suporte, que nos abrace nos dias em que tudo corre mal, que nos galvanize quando tudo corre bem, que nos defenda, mesmo desafiando os poderes impostos, que nos chame a atenção quando estamos a sair dos eixos, que tape os buracos que deixamos à vista. Juntos, com coragem, com determinação, sem largar o barco, mesmo quando parece que este se vai afundar.

    4) Segue os teus instintos 
    Independentemente do que os outros pensam ou dizem de ti, faz aquilo em que acreditas. Vai sempre haver velhos do Restelo e sobretudo trolls prontos a deitar abaixo qualquer coisa que estejas a tentar construir. Não ligues, não oiças, não respondas. A melhor resposta será sempre aquilo que conquistares. E se não consquistares nada, QSFD, pelo menos tentaste.

    5) Visualiza e verbaliza o teu objectivo
     Imagina o dia em que ele se vai concretizar. Não tenhas medo de o dizer em voz alta. Lembra-te sempre das palavras do engenheiro: só vou para casa dia 11 de Julho. E assim foi.

    6) Tem orgulho nas tuas raízes. 
    Sejas branco ou preto, sejas cristão ou muçulmano, sejas do campo ou da cidade, sejas rico ou pobre, as tuas raízes são a tua razão de ser. Não as escondas para pareceres mais sofisticado, mais moderno, mais em conformidade com o que os outros esperam de ti. És aquilo que és e é isso que te faz diferente de todos os outros. E, ao contrário do que nos tentam ensinar desde tenra idade, diferente é bom.

    7) Nos momentos difíceis lembra-te que quem ri por último, ri melhor.
    É um ditado antigo, mas dos que têm mais sentido. Deixa-os dizer que és louco, deixa-os rir das tuas ambições e rejubilarem com as tuas falhas. No fim, só interessa quem ganha e até acaba por dar mais gozo ganhar contra todas as probabilidades.


    Obrigada Fernando Santos. Obrigada a todos os atletas que deixaram tudo em campo e que com isso fizerem com que até os mais críticos, até os que andaram um mês a dizer mal, tivessem andado nos últimos dois dias a bradar aos céus o seu orgulho em ser português.

  • Querida Selecção,

    Confesso que não és a equipa que me enche as medidas, nem me emociono com os teus jogos como me emociono a ver os jogos do meu Benfica, mas és a equipa que representa o meu país e só por isso hei-de defender-te com unhas e dentes e apoiar-te com todo o meu coração, nos bons e nos maus momentos.

    Também tenho de admitir que o futebol que começaste por praticar neste Europeu, sem grande espectacularidade ou jogadas brilhantes, não é o que mais gosto de ver, mas nessas coisas sou muito pragmática: prefiro que ganhes do que jogues bonito. E a verdade é que foste passando cada fase a jogar cada vez melhor e ultimamente, sobretudo desde que o meu Renato se juntou ao meu Ronaldo (não desfazendo nos outros jogadores), classe e beleza não tem faltado.

    Não me sinto por isso no direito de te exigir nada, até porque antes do jogo com a Polónia ninguém me convencia de que chegarias à final. Eu é que te devo elogios por teres mostrado ao mundo inteiro que o que torna o futebol tão emocionante é precisamente a reviravolta imprevisível e a certeza de que ganha quem tem mais alma, mesmo que não seja quem joga melhor. E no que toca a alma, querida Selecção, se há alguma equipa que a tem és tu.

    Posto tudo isto, ainda assim, queria pedir-te uma coisa: podes trazer o caneco para casa?

    Ah e tal ir à final já é muita bom, grande orgulho, somos uma das duas melhores equipas da Europa. Não. Não é verdade. Neste ponto estou a 100% com o Mister: uma final é para ganhar. É que já me bastou o melão de 2004 e mais dois melões benfiquistas em 2013 e 2014. Na verdade (e agora os meus leitores portistas podem gozar deste triste facto) nunca vivi a experiência de ver a minha equipa, seja o Benfica ou Portugal, a ganhar uma final de uma grande competição internacional (os sub-20 não contam, tá?)

    Traz o caneco, vá.
    É só ganhar mais um jogo. Seja aos 90, aos 120 ou depois de dezoito penáltis para cada lado. Seja com o pé, com a mão ou com a cabeça. Não me interessam os pormenores. Só queria mesmo é que ganhasses. Todos sabemos que é possível, todos sabemos que és capaz e, acima de tudo, todos estamos a torcer por ti.

    Um beijo
  • Quem disse que os insufláveis são só para crianças? E que nós, adultos, temos de contentar-nos com colchões monocromáticos ou barcos de borracha?
    Pois não temos! Aqui ficam umas sugestões divertidas para quem não tem medo de libertar a criança que há em si e gosta de fazê-lo em grande estilo ;)
    (Eu, pessoalmente, estou indecisa entre o unicórnio e o flamingo. Ou a melancia?)